Terra Madre Brasil - Rede Nacional de Comunidades do Alimento

14/05/2008

Os Encantos de Maracá

Escrito por Osias Silva

Maracá mantém vivo a cultura, as tradições e as belezas naturais. Caracteriza-se pelas festas e fé de um povo que tem São Tomé e Nossa Senhora da Conceição como santos protetores. Um rio aonde o seu leito conduz a produção da castanha, do açaí, sustenta muitas famílias com seus peixes e exibe o encanto da suas cachoeiras e quedas d’água para quem vive lá ou visita-o. Uma fauna e flora exuberante de onde os extrativistas extraem de maneira sustentável parte do que consomem. É do castanhal, do açaizal, do rio, da agricultura familiar, das festas e da fé, que sobrevivem muitas famílias no Assentamento Agro-extrativista do Maracá.

Castanha do Brasil Doçuras do Maracá O Festival da Castanha criado há poucos anos, faz parte da comemoração dos bons frutos coletados no período da safra. É o momento em que se reunem extrativistas, pequenos agricultores, ribeirinhos, compradores de castanha, instituições não governamentais e governamentais para juntos fazerem a maior festa do Assentamento. Sem perder as tradições como: corrida de canoa, quebra de ouriço (fruto da castanheira), concurso de piadas e comidas típicas feitas à base de castanha.

Um povo que ao longo dos anos trazem a fé como instrumento indispensável para sua sobrevivência. São Tomé na Vila Maracá e Nossa Senhora da Conceição no Igarapé do Lago, juntos mobilizam a maioria da população para o maior gesto de adoração e solidariedade daquela região. Promessas, devoções, procissões e visitas nas comunidades do assentamento fazem parte da rotina no período das festas religiosas.

O mesmo rio que serve como caminho no meio da floresta, também possui seus encantos naturais. São mais de 32 cachoeiras e quedas d’águas ao longo do curso natural. Esconde embaixo de suas águas um berçário gigantesco de biodiversidade. Entre eles os mais cobiçados para a pesca esportiva como: o tucunaré, a pirapitinga, o jaú e o pintado. Suas pedras polidas revelam o gigantismo daquelas águas.

Sua floresta é considerada uma das mais preservada do Estado. É só andar pela região para perceber as maravilhas que se esconde ao longo do Rio Maracá. Essa permanência em parte é mantida graças à população que defendem a floresta como sendo o bem mais precioso. Porém pagam um preço muito alto, a falta de assistência técnica, médica, educacional e cultural. Tornando-os isolados com seus tesouros naturais.

O IV Festival da Castanha será realizado entre os dias 06 e 08 de Junho, na comunidade de Vila Maracá, Município de Mazagão, Estado do Amapá.

______________________________________________

Osias Silva é membro da Comunidade da Castanha do Maracá (AP)

5 Comentários

  • 1. katia Karam Toralles  |  14.05.08 às 7:38

    Parabéns Osias pelo belo texto! tão real, tão vivo que dá vontade de tomar um banho de cachoeira ou saborear as delícias daí…

    Adorei a descrição do festival da castanha! será muito útil aqui, pois estamos nos organizando em Pirenópolis- GO para fazermos o festival do baru, ou Festival ecogastronômico do cerrado.

    Que pena que estamos tão longe para podermos fazer intercâmbio de todas estas nossas riquezas.

    desejo ótimo festival pra vocês!

    grande abraço

    Katia Karam

  • 2. Teca  |  15.05.08 às 9:33

    Adorei o texto Osias.
    Desejo uma festa maravilhosa para todos. Lembrei de Dona Raimunda que declamou a poesia sobre os Soldados da Borracha no festival do ano passado. Dona Raimunda era uma das mais antigas moradoras do Assentamento Maracá.
    Penso que ela deveria ser lembrada com muito carinho no festival 2008.
    Teca

  • 3. Marcelo Terça-Nada  |  15.05.08 às 10:31

    Oi Osias,
    Adorei seu texto. Dá a maior vontade de conhecer a comunidade, a região e participar do Festival.

    Tomando como base o que pude experimentar no 1º Terra Madre Brasil, fico só imaginando quantas delícias são preparadas durante as festividades. Sou fã da farofa de castanha – e olha que ela não perde em sabor para o bombom e o biscoito que vocês levaram para o Terra Madre: tudo muito bom.

    Assim como a Kátia, desejo um ótimo festival para todos vocês!

    Abraços,
    Marcelo

  • 4. josiane aguiar  |  16.05.08 às 9:51

    Osias,
    Teu texto me faz ter saudades do Amapá e das coisas gostosas daí.
    Boas festas a todos.
    josiane

  • 5. Ailton Nunes  |  13.10.08 às 10:09

    poxa,cara parabéns pelo seu trabalho,tem uma ótima descrição,pois divulga uma da parte da região, que muitas das vezes é totalmente desconhecidas por muitos brasileiros.

    abraços,

    Ailton Nunes.

Ecogastronomia Extinção de espécies alimentícias Programação detalhada do eventoVozes do Terra Madre Voluntários
Realizado por:
Slow Food
Em colaboração com:
Regione del Veneto IMCA
Educação em FocoFunarte
Em parceria com:FIDA
SIDMINCSDTMDABrasil - Governo Federal
DoDesign-s Design & Marketing

» Terra Madre Brasil | Fazer login

© 2010 Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.