Terra Madre Brasil - Rede Nacional de Comunidades do Alimento

19/10/2008

Adolfo Timótio na Organização Internacional do Trabalho

Escrito por: Mariana Guimarães

Adolfo Timótio - Coordenador da Fortaleza Slow Food do Palmito Juçara. Foto: Silvio QuirinoO primeiro representante da delegação brasileira do Terra Madre a chegar à Itália será o coordenador da Fortaleza Slow Food do Palmito Juçara, Adolfo Timótio Vera Mirim. Ele participará de um importante encontro realizado na sede da Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Turim, com a qual a Fundação Slow Food para a Biodiversidade colabora.

Fundada em 1919, a OIT é a agência das Nações Unidas que trabalha pela promoção da justiça social e, não por acaso, organizará, praticamente em concomitância com o Terra Madre, a sua primeira conferência sobre desenvolvimento econômico local nos dias 22, 23 e 24 de outubro.

Serão 3 jornadas de encontros dedicados à discussão de temas como a criação de empregos, parcerias público-privadas e desenvolvimento sustentável. As experiências serão apresentadas não somente por personagens famosos do cenário econômico mundial mas especialmente por aqueles que bem sabem como promover a valorização de um território: os pequenos produtores, pescadores e artesãos; e, dentro deste contexto, os povos indígenas receberão uma atenção especial.

Na tarde do dia 22 de outubro, o Adolfo Timótio, que é líder da aldeia Guarani de Ribeirão Silveira, participará de uma espécie de “bate-papo”, apresentando a sua experiência com a Fortaleza Slow Food do Palmito Juçara e o trabalho realizado por sua aldeia pela preservação da palmeira Juçara. O palmito é um alimento base da culinária Guarani que vem sendo dizimado por uma exploração intensiva e ilegal. Há onze anos, a aldeia Ribeirão Silveira promove o replantio das palmas de Juçara, mantendo viva, não somente a mata atlântica, como também a cultura Guarani. A idéia vem sendo semeada em outras aldeias da região com o apoio da aldeia de Adolfo. Estamos diante de um trabalho lento mas essencial, que deve ser reconhecido não apenas do outro lado do oceano, mas principalmente por nós, brasileiros.

Após a participação do coordenador da Fortaleza do palmito Juçara, o presidente da Fundação Slow Food para a Biodiversidade, Piero Sardo, fará uma apresentação com o tema “A importância das Fortalezas Slow Food para o desenvolvimento econômico territorial”.

Agora, só nos resta dizer ao Adolfo: boa viagem e sucesso!
_________________________________________________________
Mariana Guimarães é Nuticionista e Mestre em Gastronomia pela Universidade de Ciências Gastronômicas (UNISG). Atualmente trabalha na Fundação Slow Food para Biodiversidade, coordenando as Fortalezas da América Latina.

1 Comentário

  • 1. SILVIA ISAACS  |  21.10.08 às 12:17

    Estou mandando um abraço muito grande e desejando muitos sucessos para a fortaleza e todo o evento maravilhoso da Terra Madre 2008. Edmilson do barú

Ecogastronomia Extinção de espécies alimentícias Programação detalhada do eventoVozes do Terra Madre Voluntários
Realizado por:
Slow Food
Em colaboração com:
Regione del Veneto IMCA
Educação em FocoFunarte
Em parceria com:FIDA
SIDMINCSDTMDABrasil - Governo Federal
DoDesign-s Design & Marketing

» Terra Madre Brasil | Fazer login

© 2010 Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.