Terra Madre Brasil - Rede Nacional de Comunidades do Alimento

Chefs

10/08/2010

É uma fruta, é?

Chef Beto Pimentel e Neide Rigo apresentam vários alimentos brasileiros:

Além deles, outros chefs participantes do Paladar comentam o evento.
Clique para ler o texto completo »

13/07/2010

Gastromotiva: panelas que constroem cidadãos

Texto de Adriana Martins

Durante os quatro dias do II Terra Madre Brasil, os participantes tiveram direito a almoço e jantar no próprio local do evento. As refeições, preparadas segundo os preceitos do Slow Food, foram elaboradas pela equipe da Gastromotiva, um projeto de capacitação e inclusão de jovens de baixa renda por meio da gastronomia. A iniciativa foi criada por David Hertz, chef de cozinha e professor da Universidade Anhembi-Morumbi.

Tudo começou em 2004, quando ele foi convidado para desenhar a cozinha do Instituto Lina Galvani, que atua em São Paulo. A partir daí, criou o “Cozinheiro cidadão”, programa de formação profissional de auxiliares de cozinha na favela do Jaguaré (SP). No ano seguinte, fundou a Gastromotiva, reconhecida como Oscip em 2008. Hoje, a organização oferece, além de cursos gratuitos, serviço de bufê e produtos como colheres e pratos estilizados. “Encontrei minha missão de vida e caminho profissional. Temos cursos profissionalizantes, dois novos em funcionamento desde abril de 2010, cada um com turma de 35 alunos. Além dos cursos, estamos abrindo espaço para a rede empreendedora nacional através da incubadora de negócios sociais inclusivos”, comemora. Pelo trabalho na Gastromotiva, Hertz ganhou o Prêmio Empreendedor Social de Futuro 2009. Clique para ler o texto completo »

25/03/2010

Terra Madre Brasil apresenta propostas práticas para valorizar a ecogastronomia

A diversidade de sabores, saberes e pessoas foi a tônica da segunda edição do Terra Madre Brasil, que reuniu cerca de 600 participantes para compartilhar experiências e formular propostas de trabalho com o intuito de alavancar os programas da Fundação Slow Food para Biodiversidade. Categorias do setor agroalimentar – como chefs, acadêmicos, produtores, co-produtores -, regiões e etnias, discutiram os rumos da agricultura sustentável no Brasil, apresentaram projetos bem sucedidos e atividades com potencial gastronômico.

Engajamento, comprometimento e fraternidade marcaram o encontro da rede, que começou em 2004 e hoje se estende por todo o país com mais de mil membros, em 23 convivium com oito Fortalezas e 21 produtos catalogados na Arca do Gosto e 60 comunidades do alimento. Além da troca de experiência entre os membros da rede, cada categoria se reuniu, separadamente, para debater sua atuação na cadeia produtiva alimentar e definir estratégias práticas para se conectar ao sistema de produção e consumo. Clique para ler o texto completo »

13/10/2008

Chef Ofir Oliveira – Terra Madre 2008

Chef Ofir OliveiraOfir Oliveira é um amazônida, nascido em Calçoene. Trabalha divulgando a culinária indígena da Amazônia, chamada por ele de “culinária politicamente correta” por sua autenticidade, originalidade e grande diversidade.

O chef é fundador da Associação Sabor Selvagem, localizada em Belém/PA, líder do Convivium Sabor Selvagem, com sede em Balneário Camboriú, e também professor do curso de Gastronomia da Universidade do Vale do Itajaí, ambos localizados no Estado de Santa Catarina.

Ofir tornou-se mundialmente conhecido no ano de 1990 quando, em Paris, a revista Cosmopolitan nomeou sua cozinha como deliciosa e requintada. O sucesso continuou se expandindo e, sua culinária o levou a vários outros países como Suíça, Estados Unidos e Itália. No Brasil, ficou conhecido por realizar festivais gastronômicos Sabor Selvagem da Amazônia no Hotel Hilton de Belém, que foi eleito como o melhor festival de todos os tempos.

O chef Ofir se denomina uma pessoa muito ativa e que gosta de ver as coisas acontecerem. Assim, um novo projeto já está em andamento, o Projeto Amazônia – África – Brasil, que é a produção do maior beiju do mundo, alimento feito com “o pão da terra”, a mandioca.

Ofir Oliveira faz parte da delegação de chefs que irão para o Terra Madre 2008. Leia a entrevista e conheça um pouco mais sobre ele

Clique para ler o texto completo »

6/10/2008

Chef Teresa Corção – Terra Madre 2008

Chef Teresa Corção e Margarida Nogueira no Terra Madre 2006 - Foto: Roberta SáA chef de cozinha Teresa Corção é apaixonada por culinária. Fez muitos cursos no Brasil, no exterior e, continua estudando até hoje, por isso, sempre tem uma nova dica para dar e um novo ingrediente para usar na cozinha do seu restaurante, O Navegador, que fica no Rio de Janeiro.

Teresa é fundadora e presidente do Instituto Maniva, que desenvolve projetos nas áreas de educação, cultura e agricultura, em defesa da ecogastronomia. Um dos projetos, são as Oficinas de Tapioca, que até hoje, já ensinou mais de 1800 crianças sobre as origens da mandioca e sua importância para o Brasil.

Além de ser colecionadora de livros de gastronomia e receitas de família, Teresa Corção irá representar o Brasil no Terra Madre 2008, e diz “meu objetivo junto ao Slow Food é ser uma chef que representa concretamente a filosofia do movimento”.

Leia a entrevista com a chef Teresa Corção

Clique para ler o texto completo »

3/10/2008

Chef Fábio Sicília – Terra Madre 2008

Chef Fábio Sicília no Salone del Gusto 2006 - Foto: Roberta SáFábio Rezende Sicília se formou como Chef Master no Italian Culinary Institute for Foreigners (ICIF), na Itália, e é proprietário do Restaurante Dom Giuseppe, que fica em Belém/PA. Hoje, possui um currículo extenso como chef de cozinha e com a participação em atividades relacionadas à gastronomia.

Fábio ministrou aulas na área de alimentos e bebidas em uma faculdade local, é autor e colaborador da coluna “Fábio Sicília Gourmet”, do jornal O Diário do Pará, faz parte da diretoria da Associação Comercial do Pará (ACP-PA), apresenta o programa “Em sua Companhia”, da TV RBA no Pará, e é presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Pará (ABRASEL-PA). Além disso, é também líder e fundador do Convivium Amazônia pois, acredita na troca do “eu” pelo “nós”.

O chef colabora com a gastronomia brasileira enfocando a força de trabalho da mão-de-obra local e explorando o talento paraense, usando a mídia nacional e internacional como ferramenta. Fábio conheceu o Slow Food em 2003 e também faz parte da delegação brasileira de chefs no Terra Madre 2008.

Leia a entrevista com Fábio Sicília.

Clique para ler o texto completo »

23/09/2008

Chef Ivan Sartorato – Terra Madre 2008

Chef Ivan Sartorato no Terra Madre Brasil - Foto: Silvio QuirinoO chef de cozinha Ivan Aurélio Sartorato é nascido em Florianópolis e descendente de italianos. Adora receber os amigos e promover encontros em torno de uma mesa farta, de preferência, preparada por ele. Seu jeito sociável e cordial vem da influência de seus pais, que o ensinaram que a riqueza interior só é obtida quando se abre verdadeiramente o coração.

Ivan é formado em Gastronomia pela Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL e atualmente cursa o idioma italiano. Grande apreciador do belo, da harmonia e da arte em todas as formas de expressão, ele se denomina um sensível gastrônomo, além de muito detalhista.

O restaurante Chão Batido, de sua propriedade, está localizado na praia de Santo Antônio de Lisboa, em Florianópolis e é bastante conhecido por sua culinária especializada em frutos do mar e pela linda vista para a praia.

Ivan Sartorato, conhece o Slow Food há dois anos e hoje está entre os chefs de cozinha representantes do Brasil na terceira edição do Terra Madre.

Leia a entrevista com o chef Ivan Sartorato.

Clique para ler o texto completo »

15/09/2008

Chef Murielle Dargaud – Terra Madre 2008

Chef Murielle DargaudMurielle Anny Jeanne Daurgaud é uma chef francesa que reside na cidade de Pirenópolis, em Goiás. Na França, ela começou a trabalhar cedo como cozinheira em colônias de férias e diz “cozinhar para crianças é uma ótima experiência”. Trabalhou também como cozinheira particular para uma família, fez estágios com outros grandes chefs de cozinha e começou a pesquisar sobre dietética e nutrição.

Após esse período, Murielle abriu seu primeiro restaurante, ainda na França. Se interessou em mostrar que através de uma alimentação saudável é possível resgatar o trabalho dos pequenos produtores rurais, preservar o meio ambiente, melhorar nossa saúde e o nosso planeta.

Hoje, Murielle Dargaud é dona do restaurante Table D’Hôtes e faz parte da delegação de chefs que irão representar o Brasil no Terra Madre 2008.

Leia a entrevista com a chef Murielle Dargaud.

Clique para ler o texto completo »

12/08/2008

Chef Faustino Paiva – Terra Madre 2008

Chef Faustino no 1º Terra Madre Brasil - Foto: Silvio QuirinoJosé Faustino Paiva é filho de agricultores do sertão do Ceará e também já trabalhou como agricultor durante a seca do Nordeste. Após viver um tempo no Rio de Janeiro trabalhando na limpeza de um restaurante de dia e trabalhando de graça à noite para aprender a cozinhar, se diz orgulhoso de ter aprendindo gastronomia na prática e se vê como um professor de seus atuais e antigos funcionários.

Hoje, Faustino é proprietário do Restaurante Cantinho do Faustino, que fica em Fortaleza e um dos Chefs que irão representar o Brasil no Terra Madre 2008. Com muita simplicidade, diz que aprendeu a cozinhar com garra, força de vontade e humildade.

Além da simpatia, a criatividade é um dos principais adjetivos que garantem o sucesso de Faustino. Ele trabalha com o reaproveitamento de alimentos a fim de evitar o desperdício e, cultiva uma infinidade de vegetais orgânicos em seu sítio e numa horta localizada sobre o seu restaurante.

Leia a entrevista com o Chef Faustino Paiva

Clique para ler o texto completo »

28/07/2008

Chef David Hertz – Terra Madre 2008

O Chef de cozinha David Hertz é formado em Gastronomia pelo SENAC de Águas de São Pedro, São Paulo. É diretor da Gastromotiva e professor de gastronomia asiática na Faculdade Anhembi Morumbi. Durante sete anos morou em países da Ásia, da Europa e no Canadá, onde trabalhou em restaurantes e nas diversas áreas de eventos. O trabalho de David está diretamente ligado à cultura asiática, e ele define sua gastronomia como a busca de um equilíbrio entre os ingredientes e especiarias. No Brasil, trabalhou na parte de eventos do bufê Fasano e foi consultor para a montagem do Restaurante Atlântico na Ilha Bela e do Café Santo Grão, em São Paulo.

Chef David Hertz

No ano de 2004, David Hertz criou e coordenou a primeira turma do projeto “Cozinheiro Cidadão”, na favela do Jaguaré. Dois anos depois criou a Incubadora Social Gastromotiva, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP – que investe na formação de cidadãos em situação de invisibilidade social, capacitando-os para o mercado de trabalho e incentivando a criação de novos negócios na área gastronômica. Na capacitação dos jovens, além das aulas específicas, há formação nas áreas de nutrição, língua portuguesa, cidadania e História do Brasil. Após o aprendizado, os jovens recebem apoio para iniciarem seus próprios empreendimentos gastronômicos.

Por todo esse trabalho de motivação das pessoas para transformarem a suas realidades usando a gastronomia, a Gastromotiva recebeu esse ano, o prêmio de “Responsabilidade Social na Alimentação” da Revista Prazeres da Mesa.

Leia a entrevista com David Hertz
Clique para ler o texto completo »

Ecogastronomia Extinção de espécies alimentícias Programação detalhada do eventoVozes do Terra Madre Voluntários
Realizado por:
Slow Food
Em colaboração com:
Regione del Veneto IMCA
Educação em FocoFunarte
Em parceria com:FIDA
SIDMINCSDTMDABrasil - Governo Federal
DoDesign-s Design & Marketing

» Terra Madre Brasil | Fazer login

© 2010 Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.